Sermão sobre Moralidade – Pecados de Fala, Sexo, Modéstia, Jogos de Azar

Referência das Escrituras: 1 Coríntios 2:10-13 ASSUNTO: Moralidade

TÍTULO: Cristo e Ele Crucificado, Parte 2 – O Espírito de Deus ou o espírito do mundo?

PROPOSIÇÃO: Devemos rejeitar o espírito do mundo e aceitar o Espírito de Deus em relação a 1) Nossa Fala, 2) Sexualidade, 3) Modéstia e 4) Jogos de azar.

OBJETIVOS: O ouvinte deve ser capaz de descrever o espírito do mundo em relação a essas coisas e explicar por que essas coisas não são do Espírito de Deus.

OBJETIVO: Desenvolver na vida de cada pessoa uma apreciação pela distinção entre o espírito do mundo e o espírito de Deus.

INTRODUÇÃO: 1. Leia: 1 Coríntios 2:10-13 2. Sobre o Texto: 1) Paulo acabou de abordar a questão da divisão na igreja em Corinto. 2) Essa questão foi causada pela sabedoria dos homens. 3) Paulo diz que não conhecia nada entre eles além de Cristo e Ele crucificado. 4) Isso contrasta com as filosofias e retóricas dos homens da época. a. Sócrates b. Platão c. Aristóteles d. Demóstenes e. As escolas dos epicureus e estoicos em Atenas. f. As estruturas rabínicas judaicas g. As escolas judaicas de pensamento; Gamaliel, etc. 5) Mas pregar Cristo e Ele crucificado significa pregar certas coisas e rejeitar certas coisas. a. Significa pregar a sabedoria de Deus e rejeitar a sabedoria do homem (vs.4-9). b. Significa pregar o Espírito de Deus e rejeitar o espírito do mundo (vs.10-13). c. Significa pregar o homem espiritual e rejeitar o homem natural (vs.14-16). 6) Este sermão é o segundo de uma série de três partes sobre esta passagem. 7) Hoje vamos nos concentrar em rejeitar o espírito do mundo e aceitar o Espírito de Deus. 3. Leia 1 João 2:15-17 “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” 1) João comenta sobre o espírito do mundo versus o Espírito de Deus. 2) O espírito do mundo confia na luxúria. a. Luxúria da carne. b. Luxúria dos olhos. c. Vaidade/Orgulho da vida. 3) Todas essas coisas mundanas passarão e não serão mais. 4) Aquele que confia no Espírito de Deus faz a vontade do Pai e permanece para sempre. 4. Ref. a S, T, P, O e A.

DISCUSSÃO: Devemos rejeitar o espírito do mundo e aceitar o Espírito de Deus em relação a nossa… I. Uso da Fala – Diga o que for popular ou o que o tire de confusão. 1. O espírito do mundo diz… 1) Minta 2) Use o nome de Deus em vão. 3) Maldiga à vontade. 4) Fale obscenidades. 2. O Espírito de Deus diz… 1) Fale a verdade uns aos outros — Efésios 4:25, 29, 31 “Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros… Nenhuma palavra torpe saia da vossa boca, mas a que for boa para a necessária edificação, para que dê graça aos que a ouvem… Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia, e toda malícia, sejam tiradas dentre vós.” 2) Não use o nome de Deus em vão. a. Êxodo 20:7 “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.” b. Jesus condena os fariseus pelo mesmo pecado em Mateus 23:16-22 3) Não amaldiçoe a criação de Deus. a. Não amaldiçoe o homem como criação de Deus — Mateus 5:22 “Eu, porém, vos digo que todo aquele que se irar contra o seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e quem lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno.” b. Não amaldiçoe nada — 1 Pedro 3:8-10 c) Quando falamos sobre coisas que Deus tornou santas como se fossem comuns, como discussões impróprias sobre sexo ou piadas sobre sexo, estamos amaldiçoando algo que Deus tornou santo – o relacionamento matrimonial. a. Efésios 5:3-5 “Mas a prostituição, e toda impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos… porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.” b. Colossenses 4:5-6 “Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um.” 3. Deus diz, sempre diga a verdade e fale palavras de sobriedade. II. Sexualidade – O que quer que pareça bom, faça. 1. O espírito do mundo diz… 1) Faça sexo sempre que quiser com quem quiser, desde que seja “seguro”. 2) Traia seu cônjuge a qualquer momento. Tenha um caso. Todo mundo está fazendo isso, por que você não também? 3) Tenha relacionamentos do mesmo sexo – o que quer que pareça bom, faça. 2. O Espírito de Deus diz… 1) O único lugar onde o sexo é permitido é dentro do casamento. a. Hebreus 13:4 “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.” b. 1 Coríntios 7:1-2 “No que diz respeito às questões sobre as quais vocês escreveram: É bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da imoralidade, cada homem tenha a sua própria esposa, e cada mulher, o seu próprio marido.” 2) Trair seu cônjuge é adultério e aqueles que o fazem não herdarão o reino de Deus. a. Gálatas 5:19-21 “Ora, as obras da carne são conhecidas, e são: imoralidade, impureza, sensualidade, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.” b. 1 Coríntios 6:9-10 “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus.” 3) A homossexualidade é uma abominação e aqueles que a praticam estão sob condenação. a. Levítico 18:22 “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação.” b. Romanos 1:26-27 “Pois até as suas mulheres mudaram o uso natural pelo que é contrário à natureza; semelhantemente, também, os varões, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a devida punição do seu erro.”