Sermão sobre Crucificar a Carne

Categorias: Sermões fáceis de pregar, Esboços de sermão, Esboços de sermão curtos, Sermões curtos Tags: Sermões sobre crucificar a carne, Sermões sobre pecado

Sermão sobre crucificar a carne – Esboço de sermão curto por G.E. Watkins sobre o comando de Paulo em Gálatas 5:24 para crucificar a carne.

ASSUNTO: Obediência

TÍTULO: Como crucificar a carne

PROPOSIÇÃO: Ensinar o significado e as ações envolvidas em crucificar a carne.

OBJETIVO: Que o ouvinte entenda o que significa crucificar a carne para que ele possa realizar isso.

INTRODUÇÃO: Leia Gálatas 5:24. [Início deste sermão sobre crucificar a carne.]

1. O argumento de Paulo – fomos chamados à liberdade, Gl. 5:13, mas isso não nos dá licença para viver segundo a carne.

2. Ele identifica o que ele quer dizer com as obras da carne, vv. 19-21. Entendemos que não devemos nos envolver em tais coisas.

3. Devemos andar no Espírito, v. 16, e dar frutos do Espírito, vv. 22-23.

4. Quero que ponderemos, no entanto, a palavra “crucificar”. Devemos “crucificar” a carne.

1) Não bater, espancar ou esmagar.

2) Não matar, assassinar ou massacrar.

3) CRUCIFICAR!

5. Você já ponderou a intensidade envolvida no que Paulo está dizendo?

6. Por que Paulo disse “CRUCIFIQUE a carne?”

DISCUSSÃO: Paulo disse “crucificar” porque: [Discussão deste sermão sobre crucificar a carne.]

I.   DEVEMOS PENSAR EM CALVÁRIO

1. O que foi feito a Jesus é o que deve ser feito às obras da carne. Salmo 22:1-7

2. A crucificação foi um esforço concentrado para envergonhar, silenciar, desacreditar e erradicar Jesus.

1) Ele foi pregado (João 20:25) em uma cruz e deixado a se debater de dor.

2) Ele foi torturado e assassinado horrivelmente.

II.  DEVEMOS NOS AFASTAR DA BEIRA DO PECADO

1. Muitos são cristãos “suficientemente próximos”.

1) Não realmente modestos, mas “suficientemente próximos”.

2) Não realmente sóbrios, mas “suficientemente próximos”.

3) Não realmente limpos de fala, mas “suficientemente próximos”.

4) Suficientemente próximos para pensarmos que ninguém vai nos chamar atenção.

a. Só contamos “mentiras brancas”.

b. Dizemos “abençoe seu coração” quando falamos mal de alguém.

c. Só excedemos o limite de velocidade quando realmente “precisamos”.

d. Só somos realmente imodestos quando estamos na praia.

2. Mas Paulo disse CRUCIFIQUE.

III. A CRUCIFICAÇÃO É SINÔNIMO DE OBEDIÊNCIA

1. O sentido mais profundo e profundo de obediência.

1) Lucas 9:23, Obediência é pegar a cruz.

2) Gl. 2:20, Obediência é ser crucificado com Cristo, Cristo vivendo nele.

3) Hb. 5:8-9, Aperfeiçoado por sua obediência.

2. Portanto, devemos entender que crucificar a carne requer o mais profundo e profundo sentido de obediência. É um assunto sério.

CONCLUSÃO: [Fim deste sermão sobre crucificar a carne.]

1. Se você ainda não entende o que Paulo queria dizer quando disse “crucificar a carne”, imagine…

1) A intenção malévola dos judeus quando gritaram: “Crucifica-o, crucifica-o.”

2) A mesma malícia em Paulo em relação ao pecado quando ele escreve: “Crucifique a carne.”

2. Se você fizer isso, entenderá o que fazer.