Sermão sobre a Autoridade de Jesus | A Autoridade do Novo Testamento

Categorias: Esboços de Sermões, Esboços de Sermões Temáticos Tags: Sermões sobre a Autoridade de Jesus

Sermão sobre a Autoridade de Jesus

ASSUNTO: Autoridade

TÍTULO: A Autoridade do Novo Testamento

PROPOSIÇÃO: O Novo Testamento é autoritativo para guiar nossas vidas hoje.

OBJETIVO: Ensinar que a autoridade é algo que não pode ser desconsiderado.

1. Leia: Mateus 28:18-20.

2. Em relação a este texto:

1) O último item nesta “Grande Comissão” é a promessa de presença eterna de Jesus.

2) A penúltima são as duas explicações de particípio de “COMO” o comando deve ser implementado:

a. Batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; e

b. Ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho ordenado.

3) O comando dado por Jesus é “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações”.

4) E tudo isso deve ser feito com base na autoridade absoluta de Jesus.

5) Jesus tem e exerce essa autoridade no céu e na terra.

6) Esta autoridade, então, é o ingrediente absolutamente essencial no processo de salvação, tornando-se um discípulo reconhecido por Deus, Cristo e Espírito Santo.

3. Referência ao S.T.P.O.

DISCUSSÃO: Vamos considerar –

I.   A autoridade de Deus:

1. No Antigo Testamento;

1) Por que se preocupar com a autoridade de Deus no Antigo Testamento?

a. Romanos 15:4;

b. Romanos 7:13.

2) Considere estes exemplos da autoridade de Deus no Antigo Testamento:

a. Gênesis 1:1;

b. Gênesis 2:16-17;

c. Gênesis 6:13-16; Levítico 10:9-10.

2. No Novo Testamento;

1) Mateus 3:1-3; e

2) Mateus 21:23-27.

II.  A fonte do Novo Testamento.

1. 2 Timóteo 3:15-17.

2. 1 Coríntios 2:6-13.

3. Efésios 3:3-5.

4. 2 Pedro 1:16-21.

5. João 14:26.

6. João 16:12-14.

III.  A aplicação da autoridade do Novo Testamento.

1. “Falar onde a Bíblia fala; calar onde a Bíblia se cala; fazer coisas da Bíblia de maneira bíblica; e chamar coisas da Bíblia pelos nomes da Bíblia.”

2. 2 João 9-11.

3. 1 Coríntios 4:6.

4. Atos 15:6-12 (exemplo); 13-18 (declaração direta); e 19-21 (inferência verdadeira).

5. Aplicando isso especificamente, notamos um paralelo de nossas vidas diárias: enxertia…

1) Em alguma árvore nativa ou aprimorada, um novo ou aprimorado ramo é enxertado.

2) A partir desse enxerto, tudo o que é autorizado pelo novo enxerto cresce, tudo, mas SOMENTE o que está essencialmente envolvido no enxerto.

3) Pode-se enxertar vários tipos diferentes em um tronco de árvore, mas apenas o que é essencial para cada enxerto individual crescerá no enxerto.

4) Além disso, se alguma parte do enxerto for indesejável, então e somente então ela deve ser cortada.

5) No Novo Testamento, o mesmo princípio se aplica.

6) Quando Deus dá autoridade para algo, tudo, mas somente, o que é autorizado pode ser feito e usado para cumprir essa autoridade.

6. Considere estes detalhes:

1) Salvação;

2) A ceia do Senhor;

3) Oração; e

4) Canto.

CONCLUSÃO:

1. Nós consideramos:

1) A autoridade de Deus no Antigo Testamento e no Novo Testamento;

2) A fonte do Novo Testamento; e

3) A aplicação da autoridade do Novo Testamento.

2. Estejamos sujeitos ao Pai dos Espíritos e vivamos.