Promessas de Deus, Promessas de Deus na Bíblia

Categorias: Esboços de Sermões, Esboços de Sermões Textuais Tags: Sermões sobre Deus

TENDO ENTÃO ESTAS PROMESSAS

(2 Coríntios 6:14-7:1)

INTRODUÇÃO:

A. Você já fez uma promessa?

1. Uma que você não cumpriu?

2. Alguém já fez uma promessa para você que não cumpriu?

B. Uma promessa é uma declaração de que alguém fará ou se abstém de fazer algo específico – é uma declaração que dá à pessoa a quem é feita o direito de esperar

C. A palavra “promessa” aparece 100 vezes na Bíblia

1. Mas existem muitas mais promessas do que essas na Bíblia

2. A Bíblia contém muitos tipos diferentes de promessas:

a. Feitas a si mesmo

b. Homem para homem

c. Homem para Deus

d. Deus para o homem

D. As promessas de Deus são certas

1. Quando fazemos promessas, nem sempre as cumprimos:

a. Sem propósito

b. De propósito

2. As promessas de Deus são preciosas – 2 Pedro 1:3-4

3. As promessas de Deus são infalíveis – 1 Reis 8:56

4. As promessas de Deus ocorrerão, ao falar de Abraão, Paulo disse – Romanos 4:29-22

5. As promessas do Senhor são verdadeiras e certas – 2 Pedro 3:9

6. Deus é fiel em suas promessas – Hebreus 10:23

E. Deus fez dois tipos básicos de promessas:

1. Incondicionais

a. A terra nunca será destruída pela água novamente (Gên. 9)

b. O Senhor retornará um dia (Mt. 5:13, 31-32)

c. Haverá uma ressurreição (João 5:28-29)

2. Condicionais

a. Coroa da vida – Apocalipse 2:10

b. Perdão do pecado – 1 João 1:7

c. Descanso para os cansados – Mateus 11:28-30

d. Necessidade suprida – Mateus 6:33

F. 2 Coríntios 6:14-7:1

DISCUSSÃO:

A. O Que Deus Nos Promete Em 2 Coríntios 6:14-7:1

1. Observe essas promessas:

a. “Eu habitarei neles, e andarei entre eles” (v. 16)

b. “Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo” (v. 16)

c. “Eu vos receberei” (v. 17)

d. “E eu serei para vós um Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas” (v. 18)

2. Todas essas denotam uma relação especial com o Pai

a. Comunhão

1) Ter em comum

2) Parceria

b. Família

1) Pertencimento

2) Proteção

3) Encorajamento

4) Amor

3. Todas essas são vitais em um relacionamento físico saudável e ainda mais em nosso relacionamento espiritual com Deus

a. Essas são promessas de valor eterno

b. Essas são promessas que devemos desejar ardentemente

4. Mas lembre-se, algumas das promessas de Deus são condicionais, assim…

B. Como Recebemos As Promessas de Deus Mencionadas Neste Contexto?

1. “Não vos ponhais em jugo desigual com os infiéis” (v. 14)

a. No tempo em que os bois eram unidos para puxar um arado ou fazer alguma outra tarefa, era óbvio que os dois animais precisavam ser compatíveis em tamanho, tipo e temperamento. Um boi e um burro seriam maus companheiros de jugo; um boi adulto e um bezerro também seriam parceiros inadequados em um jugo. A Lei Mosaica proibia a união de uma equipe mista: “Não atarás o boi e o jumento juntos” (Deut. 22:10).

b. Usando essa verdade familiar e óbvia como ilustração, Paulo ensina aos coríntios sobre a necessidade deles se unirem apenas a outros da mesma fé preciosa. Se um crente estiver ligado a um descrente, o crente será indevidamente influenciado pelo descrente. Há muito pouco em comum entre os dois, e ambos ficariam descontentes. Cada um seria pressionado a ir contra seus desejos básicos.

c. Reforçando o ponto, Paulo faz duas perguntas retóricas: Que comunhão existe entre a justiça e a iniquidade? Que comunhão existe entre a luz e as trevas?

1) Essas promessas estarão além de nosso alcance se estivermos unidos ao mundo

2) É inconsistente e impossível estar ligado ao mundo e a Deus ao mesmo tempo

3) Efésios 5:7, 11

d. Como não há terreno comum entre eles, não há harmonia entre um crente e um descrente. O ponto de Paulo é alertá-los contra alianças enredadoras com o mundo

e. Isso impedirá a recepção das promessas condicionais de Deus

2. “Saí do meio deles, e separai-vos…E não toqueis em coisa imunda” (v. 17)

a. O comando é emitido para os santos se separarem das alianças enredadoras que haviam formado com os infiéis; se eles seguissem esta injunção e não tocassem nas pessoas e atividades contaminantes ao seu redor, então Deus se agradaria deles.

b. 1 Pedro 2:9 … chamados fora das trevas

3. “Limpar-nos de toda a imundícia da carne e do espírito” (7:1)

a. Nossa carne está imunda quando nossas mãos, pés e corpos fazem a vontade do pecado; nossos espíritos, quando contemplamos o pecado com prazer.

b. Paulo nos adverte, não apenas contra todo contato real com sensualidade, mas também contra o consentimento do espírito, que muitas vezes contamina a vida interior

c. O trabalho de purificação é frequentemente referido como o trabalho de Deus, mas é claramente ensinado que isso só pode ser feito quando aqueles que estão purificados cooperam com Ele em sua realização

d. Filipenses 2:12-13

e. Se o amor de Deus manifestado através de Cristo não nos desperta e nos direciona; se não cria em nós o desejo pela santidade e a perseverança para alcançá-la, é porque recusamos ouvi-lo e obedecê-lo

5. “Aperfeiçoando a santificação no temor de Deus”

a. Devemos avançar em obediência fiel para nos aperfeiçoar em uma vida santa. Isso não significa apenas praticar, mas completar, levar à perfeição

b. Para fazer essas coisas, devemos olhar para Deus com reverência e temor. Todo contato com a impureza é em nós uma contaminação do templo de Deus e um insulto à majestade daquele que nele habita. Portanto, o medo, assim como a esperança, deve nos instar a nos abster de todo pecado.

C. Passagens-chave sobre a separação do mundo:

1. Tito 2:12 …

a. Negar, rejeitar, recusar a impiedade

b. Viver com sobriedade – autodisciplina e autocontrole

2. 2 Coríntios 10:4-5 … controlar a mente é essencial…

3. 1 João 2:15-17

4. Romanos 12:1-2

5. 1 Pedro 1:13-16

6. Mateus 6:24

7. Tiago 4:4

CONCLUSÃO:

A. Atendendo às condições que discutimos, com tudo o que está implícito, Deus será um Pai para nós e nos tratará como filhos e filhas. A maneira como vivemos tem um impacto tremendo em nosso relacionamento com Deus.

B. Primeiro devemos nos tornar cristãos e ser libertos da culpa dos pecados passados; então devemos andar na luz do evangelho (1 João 1:7-10), desenvolver as graças cristãs (2 Ped. 1:3-11) e adorar fielmente a Deus (Atos 2:42) e trabalhar
no reino (1 Coríntios 15:58).