Por que Satanás é conhecido como a Estrela da Manhã?

Nunca esquecerei uma conversa que tive com um amigo quando eu era apenas um menino. Foi o que aconteceu depois da nossa conversa que ainda permanece na minha mente. Nós dois tínhamos cerca de doze anos e nossa conversa foi sobre questões bíblicas. Ele estava crescendo em uma família religiosa, e eu não. Ainda consigo me lembrar que era um dia muito ventoso, e estávamos sentados no pátio de uma igreja específica que ficava em nosso bairro. Ele estava me contando sobre o céu e o inferno, e mais especificamente sobre anjos e demônios. Na época, eu achei as coisas que ele estava me contando as coisas mais absurdas que eu já tinha ouvido! “Vamos, não há tal coisa como anjos, e muito menos como demônios!”, eu disse a ele. Para mim, era tudo muito risível, e eu me certifiquei de que ele soubesse o que eu sentia.

Quando saímos e seguimos nossos caminhos separados, fui para casa, com essa conversa louca ainda fresca na minha mente. O que fiz em seguida foi audacioso, ousado, tolo e, acima de tudo, ignorante. Estando sozinho em casa, fiquei no meio da sala, olhei para o teto e implorei a esses supostos demônios para virem me pegar! Minha ignorância das coisas espirituais agora havia se transformado em irreverência. No que eu estava pensando? Imagino que essa foi minha maneira tola e infantil de mostrar o quanto eu pensava no que meu amigo tinha me dito. Mas depois de ouvir alguns barulhos de batidas na casa que não conseguia identificar, esse “destemido” menino de doze anos fugiu de casa como um frango sem cabeça.

Mas o que aconteceu lá? Pela graça de Deus, três anos depois eu nasci de novo, e à medida que comecei a crescer no Senhor, passei a aprender mais sobre esses anjos e demônios que eu havia descartado como mito, ou no máximo um fruto da imaginação vívida de alguém. Esses “supostos” demônios são muito reais afinal, e têm um líder igualmente real chamado Satanás. Ao olhar para esse evento e ser lembrado da minha antiga ignorância, percebo que ainda há muito que não sabemos sobre essas coisas. Mas o que sabemos, e tudo o que podemos saber, está apenas na Palavra de Deus.

Qual é o significado do nome de Satanás?
Satanás tem uma história muito “colorida”, e muitos ficam surpresos ao descobrir que Satanás, como o conhecemos, nem sempre foi Satanás. Era uma vez, em um passado sem data, Satanás era conhecido como Lúcifer. Por que ele era chamado de Lúcifer, e por que seu nome foi mudado? Para encontrar a resposta a essas perguntas, devemos entrar nessa história. Primeiro lemos no livro de Isaías: “Como você caiu do céu, estrela da manhã, filho da alvorada! Você foi atirado à terra, você que derrubava as nações! Você dizia no seu coração: ‘Subirei aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da assembléia, no ponto mais alto do monte santo. Subirei acima das nuvens; eu serei como o Altíssimo'” (Isaías 14:12-14). Aqui lemos sobre a condição anterior de Satanás e suas aspirações pecaminosas. O nome Lúcifer significa “o brilhante”, “portador de luz” ou “estrela da manhã”. O fato é que “Lúcifer” na verdade não é uma tradução para o inglês da palavra hebraica da qual é traduzido; “Lúcifer” é uma tradução latina. Então, enquanto Lúcifer é o nome com o qual associamos a Satanás, em vez de ser um nome próprio, “Lúcifer” se refere e descreve seu antigo esplendor. Em resumo, o fato de ele ser descrito como “a estrela da manhã” era um reflexo de seu caráter. Essa estrela da manhã agora havia sido enganada, acreditando que poderia se elevar acima de Deus, e continuaria enganando. Daqui para frente, ele seria conhecido como “o diabo”, que significa “caluniador”, e “Satanás”, que significa “adversário” – ambos se encaixam perfeitamente em sua nova natureza.

Por que Satanás é conhecido como a estrela da manhã?
Lemos sobre o antigo esplendor de Satanás em um trecho do livro de Ezequiel que parece estar falando do rei terreno de Tiro, mas rapidamente percebemos que o profeta está falando profeticamente da queda de Lúcifer: “Filho do homem, faça uma lamentação pelo rei de Tiro, e diga a ele: ‘Assim diz o Senhor DEUS: ‘Você era o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em beleza. Você estava no Éden, o jardim de Deus; Toda pedra preciosa era sua cobertura: a sárdio, topázio e diamante, berílio, ônix e jaspe, safira, turquesa e esmeralda com ouro. A fabricação de seus pandeiros e flautas foi preparada para você no dia em que você foi criado. Você era o querubim ungido que cobre; Eu te estabeleci; Você estava no monte santo de Deus; Você andava de um lado para o outro no meio de pedras de fogo. Você era perfeito em seus caminhos desde o dia em que foi criado, até que a iniquidade foi encontrada em você'” (Ezequiel 28:12-14). Ao olharmos esses versos, podemos ver a abundância de pompa e beleza que pertencia a Satanás. E quando vemos como ele estava tão esplendidamente vestido, não é de admirar que fosse chamado de o brilhante ou a estrela da manhã.

Ao falar com os setenta evangelistas ao retornarem, Jesus falou dessa mesma queda quando disse: “E ele lhes disse: Eu vi Satanás cair como um raio do céu” (Lucas 10:18).

Mas há ainda mais precedentes para Satanás ser referido como a estrela da manhã. A Escritura frequentemente se refere aos anjos como estrelas, e é óbvio que está falando de anjos. O livro do Apocalipse fala também da queda de Satanás, ao acrescentar que Satanás não estava sozinho em sua rebelião: “E apareceu outro sinal no céu: eis que um grande dragão vermelho, tendo sete cabeças e dez chifres e sobre as suas cabeças sete diademas. A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra. E o dragão parou diante da mulher que estava para dar à luz, para que, quando ela desse à luz, lhe devorasse o filho” (Apocalipse 12:3-4). Satanás é aqui referido como um dragão vermelho cuja cauda arrastou a terça parte das estrelas do céu e as lançou sobre a terra. Essa linguagem simboliza a rebelião e a queda de Satanás, e nos diz ainda que ele conseguiu persuadir um terço das “estrelas” que foram, a se juntarem a ele em sua rebelião. As estrelas referidas aqui não são estrelas literais, mas são figuras de anjos. Em Jó 38, encontramos outra referência a anjos como estrelas. Lembre-se, ao ler isso, de que estas são as palavras de Deus em pessoa, falando diretamente a Jó: “Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento. Quem lhe pôs as medidas? Se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? Sobre que estão fundadas as suas bases ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?” (Jó 38:4-7).

Que poder tem Satanás?
As estrelas da alva cantando juntas aqui, são uma referência óbvia aos anjos, e encontramos aqui outra designação antiga para os anjos: eles são os “filhos de Deus”. Nós mesmos somos chamados de filhos de Deus, uma vez que estamos em Cristo. Mas de forma alguma os anjos são filhos de Deus como nós somos. A diferença é que somos regenerados, e os anjos não são. Lemos na versão King James: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos” (1 João 3:2). Isso significa simplesmente que somos descendentes e filhos Dele. Ao falar de anjos…