PLANOS DE BEM NÃO DE MAL – Luciano Subirá

Por meio das provas aprendemos a conhecer as nossas próprias debilidades, mas também a fidelidade de Deus. 

John Nelson Darby

Os planos do Senhor são sempre para o bem, nunca para o mal; ele deseja constantemente o melhor para o seu povo. A Palavra afirma em Romanos 8.28 que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que o amam, de acordo com o Seu propósito para cada uma delas. Não é segredo que, mesmo quando não é possível compreender, Deus trabalha para que o melhor aconteça na vida de seus filhos.

O tratamento do Criador transforma o caráter, molda e corrige. E esse tratamento dura o tempo necessário. Um exemplo claro desse período de tratamento pode ser encontrado na passagem de Jeremias 29.10-14:

“Assim diz o Senhor: “Logo que se cumprirem para a Babilônia setenta anos, atentarei para vocês e cumprirei a promessa que fiz a vocês, trazendo-os de volta a este lugar. Eu é que sei que pensamentos tenho a respeito de vocês”, diz o Senhor. “São pensamentos de paz e não de mal, para dar-lhes um futuro e uma esperança.  Então vocês me invocarão, se aproximarão de mim em oração, e eu os ouvirei. Vocês me buscarão e me acharão quando me buscarem de todo o coração. Serei achado por vocês”, diz o Senhor, “e farei com que mude a sorte de vocês. Eu os congregarei de todas as nações e de todos os lugares para onde os dispersei”, diz o Senhor, “e trarei vocês de volta ao lugar de onde os mandei para o exílio.”

Esse tempo, retratado pelo profeta, era um momento em que o povo se sentia abandonado, mas a afirmação do Senhor foi: “Eu é que sei que pensamentos tenho a respeito de vocês”, diz o Senhor. “São pensamentos de paz e não de mal.” 

Assim como foi para o povo israelita, todo cristão poderá passar por essa situação. Às vezes, parece que o Senhor não está mais ali, que seus milagres são distantes. Entretanto, não é verdade, ele sempre deseja o bem de seu povo. 

Mesmo quando não se pode entender é necessário reafirmar para sua alma: “Deus quer o meu bem, sempre! Ele usa toda e qualquer situação para que eu seja beneficiado!”

Ele nunca perdeu e nunca perderá o controle, é preciso andar em fidelidade e não dar espaço para o Diabo entrar por meio do pecado. 

 

AMARRAS QUEIMADAS 

Ser obediente, compreendendo que o Senhor tem um propósito para todas as coisas, mesmo que isso custe a própria vida, foi a escolha de Hananias, Misael e Azarias, chamados de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego pelo rei da Babilônia. Como consequência, foram lançados em uma fornalha.

Eles tinham plena consciência de que o Senhor poderia livrá-los, mas também podia permitir a morte deles.

O resultado foi que saíram vivos, sem que sequer um fio de cabelo fosse chamuscado.

Enquanto estavam na fornalha, a Bíblia retrata o espanto do rei:

“E os três homens, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, caíram amarrados dentro da fornalha de fogo ardente.

Em seguida, o rei Nabucodonosor, muito espantado, se levantou depressa e perguntou aos seus conselheiros:

— Não eram três os homens que amarramos e jogamos no fogo?

Eles responderam:

— É verdade, ó rei.

Mas o rei disse:

— Eu, porém, estou vendo quatro homens soltos, andando no meio do fogo! Não sofreram nenhum dano! E o aspecto do quarto é semelhante a um filho dos deuses.” 

Daniel 2.23-25

Por meio da coragem desses três homens e de sua confiança em Deus, eles enfrentaram a prova da soberania do Criador sobre suas vidas.

Mesmo quando a intenção de outros é de destruir, o Senhor está pronto para transformar o mal em bem, pois esse é o desejo de seu coração.

 

FOGO CONSUMIDOR

“Porque o nosso Deus é fogo consumidor.” Hebreus 12.29 

Muitos não compreendem Deus como o fogo consumidor, falta-lhes a percepção de que o fogo não consome todas as coisas. No livro “O Agir Invisível de Deus” de Luciano Subirá, o autor retrata como o ouro, a prata e as pedras preciosas não se queimam, apenas o que precisa ser queimado.

Há momentos na vida em que provações de fogo são necessárias para que se queime o que precisa ser removido. Como no exemplo de Hananias, Misael e Azarias, as únicas coisas consumidas foram as amarras de suas mãos; nem um fio de cabelo foi consumido.

Durante o processo, é difícil de entender, mas ao final é perceptível que o fogo não consome tudo, apenas o que é crucial. O fogo consumidor não vem para destruir, mas para libertar e restaurar.

Deus sabe como lidar com cada um, e é necessário crer que Ele fará todas as coisas cooperarem para o bem em qualquer circunstância da vida.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

Quando não é possível perceber a ação de Deus, isso não implica que ele não esteja agindo. Mesmo que não haja como discernir e compreender suas obras, isso não indica que ele não esteja atuando. Mesmo quando o ambiente ao redor parece desprovido da sua presença, isso não significa que ele não esteja lá.

É preciso manter a firmeza e a convicção de que o Senhor é soberano sobre todas as coisas. Deus reserva suas bênçãos para aqueles que andam com um coração dedicado e sincero. 

Saiba mais sobre “O AGIR INVISÍVEL DE DEUS” de Luciano Subirá, adquirindo o livro em nossa loja.orvalho.com 



Fonte: Orvalho.com