O trabalho de todo homem será revelado

Categorias: Lições de Estudo da Bíblia

Um questionador pergunta: “Alguém poderia me explicar o que I Coríntios 3:10-15 significa, especialmente os versículos 14 e 15?”

Em 1 Coríntios 3:1-15, Paulo está discutindo o trabalho do Senhor em Corinto, que ele e Apolo compartilharam (1 Coríntios 3:4-5). Paulo continua dizendo em 1 Coríntios 3:5 – “Quem é, pois, Paulo, e quem é Apolo, senão ministros por quem crestes…”. Esses homens foram instrumentos pelos quais o evangelho salvador foi pregado para aqueles em Corinto (1 Coríntios 1:2).

1 Coríntios 3:10 – “… Eu lancei o fundamento, e outro edifica sobre ele” – A igreja é mencionada como uma construção espiritual, tendo um “fundamento dos apóstolos e profetas, sendo o próprio Jesus Cristo a pedra principal” (Efésios 2:20). Os santos (chamados de “pedras”; ou seja, “ouro, prata, pedras preciosas” – 1 Coríntios 3:12), fazem parte dessa construção (Efésios 2:19,21,22; 1 Pedro 2:5). Paulo (um dos apóstolos – 1 Coríntios 15:8-9) se refere a si mesmo como “um sábio construtor” que tinha “lançado o fundamento” que era Cristo (1 Coríntios 3:11; cf. Mateus 16:16-18). Paulo exorta os irmãos coríntios a terem cuidado com como constroem sobre esse fundamento (não permitindo o ensino de doutrinas falsas).

1 Coríntios 3:11 – “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo” – Deve-se dar atenção devota à doutrina sólida (1 Timóteo 6:3; 2 Timóteo 1:13; Tito 1:9). Paulo lançou o fundamento da doutrina sólida quando pregou em Corinto que Jesus era o Cristo (Atos 18:1-5).

1 Coríntios 3:12 – “E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha” – Esses itens representam aqueles que são fiéis à igreja do Senhor e aqueles que não são fiéis (cf. 2 Timóteo 2:20-21).

1 Coríntios 3:13 – “A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um” – A “obra” da qual Paulo fala são essas pessoas em Corinto a quem ele ensinou o evangelho (1 Coríntios 9:1; cf. 1 Coríntios 4:15). Alguns desses indivíduos que foram convertidos pelo ensino dessa doutrina sólida (o evangelho) permaneceriam fiéis (ou seja, “ouro, prata, pedras preciosas”), enquanto outros não seriam fiéis (ou seja, “madeira, feno, palha” – 1 Coríntios 3:12). O “fogo” refinador (agente de teste) das provações, perseguições e tribulações revelaria sua fidelidade ou infidelidade (1 Coríntios 3:13; cf. Jó 23:10; Provérbios 17:3; 1 Pedro 1:6-7).

1 Coríntios 3:14 – “Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão” – O professor daqueles que permanecem fiéis “receberá uma recompensa”. A recompensa é o conhecimento de saber que ele foi instrumental em sua admissão no “reino eterno” (2 Pedro 1:11; cf. 1 Tessalonicenses 2:19).

1 Coríntios 3:15 – “Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo” – O professor de indivíduos infiéis sofrerá uma perda pessoal, mas a salvação pessoal do professor não será ameaçada. No que diz respeito ao apóstata, o trabalho do professor terá sido em vão. Paulo prevê essa ansiedade quando diz de forma direta aos santos gálatas: “Receio por vós, que talvez haja trabalhado em vão para convosco” (Gálatas 4:11 – NASV). Jesus sentiu algum senso pessoal de “perda” quando Judas desertou e acabou na perdição (João 17:12; cf. Lucas 6:16; João 6:70).

Dois importantes princípios claramente se destacam ao considerar esta seção das Escrituras:

1) Aqueles convertidos através do ensino da palavra de Deus podem desertar da fé e se perder (1 Coríntios 3:15a).

2) No caso de tal ocorrer, embora o professor possa experimentar a perda de seu discípulo apóstata, ele mesmo não será responsabilizado pela deserção. Ele será salvo se passar pessoalmente no teste do “fogo” (1 Coríntios 3:15b).