O Domínio do Homem Sobre a Terra

Texto: Gênesis
1:27-31

Introdução:

A. Este domínio Deus fez surgir da superioridade mental que
constitui a distinção e a glória do homem.

1. O poder do homem está em sua mente.

2. O benefício e a extensão do domínio do homem dependem da
natureza moral e intelectual com a qual ele foi originalmente dotado.

3. Assim como Deus preparou o homem, por sua natureza
superior, para o domínio; assim, por outro lado, Ele deu aos animais inferiores
uma disposição correspondente para reconhecer a superioridade do homem.

I. “E Deus os
abençoou”

A. Depois que Deus
criou o homem, a primeira coisa que lemos é que Deus os abençoou.

1. Você precisa saber que Deus quer abençoá-lo e Ele tem
prazer em abençoar Seus filhos.

a. Sei como amo abençoar meus filhos e meus netos e agora
meu bisneto, com o segundo a caminho.

b. Uma das maiores alegrias da minha vida é poder abençoar
meus filhos.

c. Jesus disse:

Mateus 7:11 “Se vós,
pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso
Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem?”

2. O profeta disse ao rei Asa que os olhos do Senhor vão e
voltam por toda a terra, para mostrar-se forte em favor daqueles cujos corações
são perfeitos para com Ele.

3. Deus disse à nação por meio de Jeremias:

Jeremias 29:11 “Pois
eu bem sei os planos que estou projetando para vós, diz o Senhor; planos de
paz, e não de mal, para vos dar um futuro e uma esperança”

a. Isso foi depois que eles abandonaram o Senhor e foram
derrotados naquela sangrenta guerra com a Babilônia e foram levados cativos.

b. Deus disse, meus pensamentos são de paz, dou a você uma
esperança para o futuro.

c. Em sua hora mais escura, Deus queria dar-lhes uma
esperança para o futuro.

4. Deus revelou Seu nome a Moisés,

Êxodo 34:5-7 “O Senhor
desceu numa nuvem e, pondo-se ali junto a ele, proclamou o nome Jeová. Tendo o
Senhor passado perante Moisés, proclamou: Jeová, Jeová, Deus misericordioso e
compassivo, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; que usa de
beneficência com milhares; que perdoa a iniquidade, a transgressão e o pecado;
que de maneira alguma terá por inocente o culpado; que visita a iniquidade dos
pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta
geração”.

B. Como Deus os
abençoou?

1. Dando-lhes domínio sobre as outras formas de vida que Ele
criou.

a. Sobre os peixes do mar. Tenho um amigo que acha que a
única vez que você tem domínio sobre o peixe do mar, é quando você o tem
fisgado na sua linha, então, isso é uma ordem de Deus para ir pescar.

b. As aves do céu.

c. E sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.

2. Deus abençoou Adão dando-lhe a terra. “Que ele tenha
domínio sobre toda a terra”

3. Deus o abençoou colocando-o em um lindo jardim.

Gênesis 2:8-9 “Então plantou o Senhor Deus um jardim, da
banda do oriente, no Éden; e pôs ali o homem que tinha formado. E o Senhor Deus
fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis à vista e boas para
comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento
do bem e do mal”

II. Só Havia Uma
Restrição Colocada ao Homem.

Gênesis 2:16-17 “Ordenou
o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer
livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás;
porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás”

A. Por que Deus
colocaria uma árvore com frutas deliciosas no meio do jardim e então diria que
você não pode comer aquela fruta?

1. Porque Deus queria um relacionamento amoroso
significativo com o homem.

2. Para que isso acontecesse, o homem deveria ter uma
escolha livre.

3. Uma escolha livre não tem sentido se não houver nada para
escolher.

4. A escolha não é significativa, a menos que a alternativa
seja muito desejável.

B. A escolha não é
válida a menos que a escolha seja honrada.

1. Você tem que escolher entre obedecer ou desobedecer.

2. Deus disse: “Não
ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não
está nele”

a. Agora o mundo é muito atraente e desejável para minha
carne

b. Satanás procura seduzir-me a ceder às concupiscências da
minha carne.

c. Ele promete que posso encontrar satisfação e prazer.

d. Ele faz com que pareça muito atraente e emocionante.

3. Devo escolher obedecer ao espírito ou à carne.

a. Não encontre falhas em Adão e Eva, quando tantas vezes
fazemos a mesma escolha que eles fizeram.

b. Frequentemente escolhemos obedecer às tentações de
Satanás em vez das advertências de Deus.

4. Deus procura me atrair à obediência por meio do amor.

5. Satanás procura me seduzir a desobedecer por meio de
concupiscências.

6. Serei controlado pelo amor de Deus ou pelas
concupiscências da minha carne?

7. Tal como acontece com o fruto proibido, a mente da carne
é a morte.

8. Escolher viver segundo os desejos da minha carne é
escolher a morte.

9. Escolher viver em comunhão com Deus é vida. Jesus disse: “Aquele que vive e crê em Mim nunca
morrerá”.

III. Todos Sabemos
Que Adão e Eva Fizeram a Escolha Errada, Seguiram a Sugestão de Satanás e
Comeram do Fruto Proibido.

A. Ao fazer isso, eles perderam seu relacionamento com Deus.
Você não pode servir a Deus e a Mamom, você serve a Deus ou a Mamom.

1. Essa ação foi na verdade uma ação dupla, não foi apenas
desobediência ao mandamento de Deus, mas foi obediência às sugestões de
Satanás.

2. O pecado é sempre uma ação dupla.

3. A Bíblia nos diz:

Romanos 6:16 “Não
sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois
servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da
obediência para a justiça?”

a. Ao renderem-se para obedecer a Satanás, tornaram-se
servos de Satanás.

b. Assim, o mundo que antes era deles pelo gracioso dom de
Deus agora pertencia a Satanás por confisco.

c. Já não pertencia a Deus, pois Ele o deu ao homem.

d. Já não pertencia ao homem, pois ele o entregou a Satanás.

e. Um dos nomes de Satanás é destruidor, e ele procura
destruir tudo o que é santo e bom.

f. Quando Deus terminou Sua criação, lemos,

Gênesis 1:31 “E viu
Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom”

4. Vemos como Satanás está destruindo o mundo hoje.

a. Uma de suas grandes ferramentas é a ganância.

B. É pura tolice
tentar culpar Deus por todas as calamidades que estão no mundo hoje.

1. O mundo votou em Satanás para governá-lo.

2. O mundo está em rebelião contra Deus e Deus honrou a
escolha do homem de que Satanás deveria governá-lo.

a. A humanidade está sofrendo as consequências de sua
própria escolha.

b. Tiago perguntou de onde vieram as lutas e as guerras? Ele
declarou que eles vieram de nossas próprias concupiscências.

c. Todo o ódio, maldade, traição, roubo, estupros e
assassinatos vêm do destruidor que governa o mundo.

d. Paulo disse que todos nós, antes de chegarmos à graça de
Deus, éramos filhos da ira, assim como os outros.

3. Fico chateado quando pessoas ignorantes tentam culpar o
desmatamento das florestas tropicais no conceito cristão de que Deus deu ao
homem o domínio sobre a terra.

a. Não são os cristãos que estão destruindo as belas
florestas tropicais, são os interesses comerciais motivados pela ganância sob o
controle de Satanás.

b. Os cristãos desceram para as florestas tropicais e
procuraram trazer os índios selvagens que viviam naquelas florestas para uma
vida melhor em Jesus. Eles trouxeram hospitais, escolas, orfanatos.

c. Quantos hospitais você conhece que foram construídos por
instituições de caridade ateístas?

d. Quantas escolas foram construídas por ateus? Eles não
constroem escolas, eles permitem que os cristãos as construam e depois as
assumem e destroem as escolas com seus ensinamentos ímpios. Pois os filhos das
trevas são mais sábios em sua geração do que os filhos da luz.

4. Quando o homem escolheu deixar a comunhão de Deus comendo
do fruto proibido, ele passou do governo de Deus, o reino da luz e da vida,
para o governo de Satanás, o reino da morte e das trevas.

5. Para sua consternação, ele descobriu que a porta só abria
para um lado, não havia como voltar para o reino de Deus, ele não poderia
desfazer o que havia feito.

C. O problema era que
Deus ainda amava o homem e ainda desejava um relacionamento significativo e
amoroso com ele. Mas o pecado estava no caminho.

D. Assim, Deus
concebeu um plano para perdoar os pecados daqueles que gostariam de voltar à
comunhão com Deus.

1. Este plano envolvia Deus manifestando Seu amor pelo homem
ao enviar Seu Filho unigênito ao mundo para levar o pecado do homem e morrer em
seu lugar, redimindo assim o homem do pecado.

2. Assim como o homem exerceu sua livre escolha de deixar
Deus, agora o homem deve exercer sua escolha de voltar à comunhão com Deus.

3. Através de Jesus, o Messias, o caminho de volta a Deus é
possível, o homem pode experimentar a intenção divina para sua existência.

4. Aos homens tateando nas trevas em busca de luz, Jesus
disse:

João 8:12 “Eu sou a
luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da
vida”

5. Para o homem que procura saciar aquela sede interior de
uma vida verdadeiramente satisfatória, Jesus disse:

João 4:14 “Quem beber
da água que eu lhe der nunca terá sede; porque a água que eu der se fará nele
uma fonte de água que salte para a vida eterna”

6. Para o homem que procura o caminho para Deus, Jesus
disse:

João 14:6 “Eu sou o
caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”

Conclusão

O direito de dominar ou governar não é o direito de
tiranizar; e o direito ao serviço se estende apenas aos deveres compatíveis com
os poderes dos servidores e com o lugar que lhes é designado. Todo poder é de
Deus e só pode ser exercido legalmente quando exercido de acordo com Seus
desígnios. Essa semelhança com Deus na qual fomos originalmente criados deve
nos lembrar que a justiça, a bondade e a misericórdia são as principais
distinções pelas quais devemos aspirar; e que nosso domínio foi projetado, como
aquele que o projetou, para ser exercido com sabedoria, retidão e compaixão. A
consideração de nosso domínio e os serviços pelos quais aqueles que estão
sujeitos ao nosso poder, de inúmeras maneiras, ministram ao nosso conforto,
apenas nos impõem mais fortemente o dever de prover seu conforto e preservá-los
de danos. E não é a própria essência da benevolência desejar e promover a
felicidade de todos os seres dentro da esfera de nossa influência?

Fonte: Esboçosermão