Não sacrifique o seu Isaque – Site do Pastor

NÃO SACRIFIQUE O SEU ISAQUE
Gênesis 22.1-18

Não sacrifique o seu Isaque é um sermão que nos oferece uma excelente oportunidade de REFLEXÕES desconcertantes sobre o fato de que Deus — realmente — prova os Seus filhos.

1. POR QUÊ DEUS PROVA OS SEUS FILHOS? – vs 1-6

Dentre outros motivos, a Bíblia diz que Deus prova os seus filhos para:
– Nós sabermos se o tememos – Gn 22.12
– E se o amamos –
Dt 13.3
– Nos limpar – Sl 66.10
– Revelar os nossos pensamentos ocultos – Sl 139.23
– O nosso bem – Rm 8.28
– Crescimento pessoal –
Rm 8.29
– Fazer de nós pregadores do Evangelho – I Ts 2.4
– Galardão – Tg 1.2-4, 12
– Visando louvor, glória e honra – I Pe 1.7

Atenção:
– Provação não é tentação (“Deus não tenta ninguém” – Tg 1:12-20).
– Nenhuma prova vinda de Deus é maior que as nossas forças.
Sofrimento por ser safado ou preguiçoso não é prova, é castigo – I Pe 4.15, Pv 10.4.


2. SE A PROVA É MINHA, POR QUE OUTRA PESSOA DEVE SER SACRIFICADA? – vs 7-12

A grande maioria dos teólogos concorda que Deus colocou o filho de Abraão neste episódio tanto para prová-lo quanto para testemunho da provisão divina, visando ACABAR com uma prática antiga dos povos daquela região, que era a de sacrificar os seus próprios filhos para agradar ou acalmar os (falsos) deuses. 

O Deus Verdadeiro Salva, portanto:
– Não sacrifique o seu Isaque.
– Se a prova é sua, não sacrifique nada nem ninguém para vencê-la.  Não sacrifique a sua família, por exemplo.
– Se a prova é sua, enfrente-a com dignidade.

– Obedecer é melhor que sacrificar – I Sm 15.22


3. EIS O CORDEIRO DE DEUS – vs 13-18
O cordeiro que Deus deu a Abraão para salvar Isaque é uma figura profética da obra da salvação humana feita por Jesus Cristo, que viria ao mundo para morrer pelos pecadores. Este é o maior sacrifício de todos e foi feito pelo próprio Deus em nosso lugar. 
PONTO-CRUZ   (use este PC aqui)   – O que é isso?
Esta é essência do Evangelho: Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1.29). Sem a justificação que  nos foi oferecida através do sacrifício de Jesus em nosso lugar, jamais conseguiríamos passar pela PROVA do Juízo Final. 

CONCLUSÃO
Sim, por vários e bons motivos, Deus prova os Seus filhos, mas isso não significa que devemos sacrificar o nosso “isaque” para conseguirmos vencer as nossas provas.

O sacrifício perfeito foi feito pelo próprio Deus. Obedecer é melhor que sacrificar.

 

Título: Não sacrifique o seu Isaque
Autor: Pr Ronaldo Alves Franco
Data: 17/09

Veja também nossos Artigos


Deixe seus comentários logo abaixo.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.

Acima de tudo, onde houver ódio, que eu leve o amor.
Discórdia, que eu leve a união.
Em síntese, onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erros, que eu leve a verdade.

Assim como, onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Desespero, que eu leve a esperança.
Tristeza, que eu leve a alegria.
Trevas, que eu leve a luz.

Ainda mais, ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar,
que ser consolado.
Antes de tudo, compreender, que ser compreendido.
Do mesmo modo, amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
Bem como, é perdoando, que se é perdoado.

 

Site do Pastor