Como os cristãos podem praticar “Uma resposta branda desvia a ira” hoje?

Você provavelmente conhece a sensação. Alguém diz algo e, como um vulcão prestes a entrar em erupção, você está pronto com a resposta. Como os cristãos podem praticar “uma resposta suave afasta a ira” hoje em dia, quando a sociedade muitas vezes nos encoraja a fazer nossas vozes serem ouvidas em alto e bom som? E muitas vezes para nos fazer ouvir com uma atitude particular? Uma vez que nossas vozes se elevam, ter uma conversa equilibrada se torna desafiador.

O livro de Provérbios dá essa admoestação prática, atribuída a Salomão: “Uma resposta suave afasta a ira, mas uma palavra áspera aumenta a raiva” (Provérbios 15:1 ESV). Um antigo e muito sábio rei escreveu essas palavras. O conselho do rei Salomão ainda é um bom conselho para os relacionamentos hoje em dia.

Provérbios 15:1 lida com dois tipos de comunicação e duas respostas. A primeira forma de falar é suave. A segunda é áspera. Um discurso afasta a ira. O outro gera raiva.

Diversas traduções usam palavras diferentes para “suave”, como “gentil” (NVI), “ponderada” (AMP), “bondosa” (CEV) e “branda” (NABRE). Todas expressam a palavra hebraica original, rak, que significa “suave de palavras, gentil, terno, fraco ou brando”. Porque “resposta suave” descreve uma resposta, podemos assumir que o conselho corresponde a algo feito ou dito. Instrui os leitores a dar uma resposta medida.

Palavras “ásperas”, “quentes” ou “furiosas” rapidamente alimentam o fogo da raiva. A Nova Tradução Viva diz: “Uma resposta gentil desvia a ira, mas palavras duras acendem os ânimos”.

Muitos Provérbios comparam e contrastam dois elementos para nos ajudar a traduzir o conhecimento em ação. Enquanto “suave” pode sugerir fraqueza, e palavras altas e combativas parecem fortes e enérgicas, Salomão pede um tipo diferente de comunicação. Sua comunicação pede força através da sabedoria e da disciplina.

Uma resposta suave que não intensifica o volume não significa que é uma resposta fraca. No entanto, quando um dedo é apontado em nosso rosto, ou algo que é dito pede defesa, a resposta fácil muitas vezes é desprovida de qualquer “suavidade”. A contenda, como um fogo alimentado, se alimenta de respostas rápidas e raivosas.

Uma resposta suave não intensifica a situação. É uma ferramenta prática que pode mudar corações, acalmar ânimos e evitar desastres.

No mesmo capítulo, Salomão acrescenta: “O homem iracundo provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão” (Provérbios 15:18 ESV).

Quais são princípios sábios e bíblicos para os momentos em que precisamos confrontar? Como podemos praticar dar uma resposta suave para afastar a ira hoje? “Saibam disto, meus amados irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar, pois a ira do homem não produz a justiça de Deus” (Tiago 1:19-20 ESV). Este versículo nos dá três sugestões que nos fortalecem quando precisamos responder suavemente para desviar a ira. Tiago mostra como as emoções e ações progridem e como seguir essas sugestões difunde a ira. A ira frequentemente resulta quando negligenciamos seguir essas sugestões (especialmente as duas primeiras).

1. Seja rápido para ouvir. Provérbios 18:2 cita um tolo que se importa mais em expressar sua opinião do que entender a opinião do outro. Mais tarde no capítulo (versículo 13), vemos que é tolo e vergonhoso responder sem ouvir. 2. Seja lento para falar. Provérbios 29:11 nos diz que um tolo desabafa seus sentimentos, enquanto um homem sábio os guarda silenciosamente. Falar demais resulta em pecado, de acordo com Provérbios 10:19. 3. Seja lento para se irar. Pause e considere. Use a gentileza. Mantenha o volume baixo. Como respondemos às pessoas é importante. Inserir respostas suaves quando o oposto é mais fácil pode dispersar tensão desnecessária. À medida que aprendemos a praticar “uma resposta suave afasta a ira”, descobriremos que a antiga sabedoria de Salomão continua sábia hoje.