Aquela Pequena Voz na Sua Cabeça

“Não dê atenção ao homem por trás da cortina” é a famosa frase do Mágico de Oz, onde o “mágico” não quer que Dorothy e os outros saibam o que realmente está acontecendo. Uma vez que sua “magia” é revelada como realmente é, Dorothy e os outros não se intimidam mais com o “mágico” e ele está livre para lhes dar o que eles realmente já tinham.

Parece-me que muitas pessoas veem o funcionamento interno de suas mentes dessa maneira. Deus criou o homem com faculdades mentais únicas. Temos uma mente racional; temos uma consciência; temos uma vontade; temos emoções. Cada um desses aspectos da psique humana opera juntos para nos tornar o que somos, ou seja, um ser humano funcional.

Há momentos em que ouvimos a proverbial voz da razão. Precisamos ouvir essa voz quando estamos estudando para um exame ou tentando obter certificação para um trabalho específico. Deus apela para a nossa razão (Isaías 1:8) ao tentar nos convencer de nossa necessidade de arrependimento e salvação.

Há outros momentos em que nossa consciência fala conosco. Quando fazemos algo errado e aquela “vozinha” em nossa cabeça nos condena pelo que fizemos. A consciência faz parte do design de Deus e está lá para aprovar nossas ações ou nos acusar de errado (Romanos 2:15). A consciência é uma parte poderosa de nossa psique. Pessoas bem-intencionadas podem confundir sua consciência com a operação direta do Espírito Santo.

Outra parte da psique é a vontade. Quando precisamos fazer algo e deve ser feito, as pessoas falam sobre se esforçarem para fazê-lo. Aquela “vozinha” pode estar dizendo: “Vamos fazer isso; vamos lá!” A vontade humana é uma força poderosa que nos move para a ação. João 7:17 diz que devemos querer fazer a vontade de Deus.

Então temos nossas emoções. Elas são numerosas e poderosas. As emoções podem nos levar a alturas vertiginosas e também nos levar às profundezas do desespero. As emoções também desempenham seu papel na psique humana. Emoções positivas podem ser experimentadas quando fazemos algo bom. Emoções negativas são experimentadas quando agimos de outra forma. As emoções também nos movem de um lado para o outro para tomar uma atitude. Felicidade, tristeza, amor, ódio, ansiedade, contentamento: essas são todas emoções que podemos experimentar e há muitas mais. As emoções também são frequentemente confundidas como a ação de Deus na vida de alguém.

Talvez o mais importante, quando todos esses quatro aspectos de nossa psique trabalham juntos, podemos sentir fortes impulsos e ter experiências poderosas. Podemos ficar confusos e acreditar que estamos vivenciando algo que na verdade não estamos, assim como Dorothy e seus amigos. Também podemos atribuir nossas experiências a algo que não seja nós mesmos, quando já a temos conosco o tempo todo.

Deus certamente pode ser creditado por nos criar com essas maravilhosas faculdades mentais; também podemos creditar o Espírito Santo por inspirar a fonte de informação sobre a qual nossa psique pode basear suas decisões. Dessa forma, Deus/o Espírito Santo é indiretamente responsável pelo que acontece na vida cristã quando o cristão baseia suas decisões na palavra de Deus. No entanto, não concluamos que aquela “vozinha” seja o Espírito Santo quando Deus nos criou com faculdades mentais tão extraordinárias.