A MORDOMIA DO CORPO – Luciano Subirá

Nosso corpo não nos pertence, mas foi confiado a nós por Deus.

“Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo, que está em vocês, que vocês receberam de Deus, e que vocês não pertencem a si mesmos? Porque vocês foram comprados por um preço. Agora, pois, glorifiquem a Deus no corpo de vocês.” (1 Coríntios 6:19-20).

Fomos comprados por um preço e, portanto, devemos honrar a Deus com nossas ações e nosso modo de vida. Não nos limitando apenas à pureza moral e espiritual, mas estendendo ao cuidado com a saúde física. 

Somos chamados para exercer esse cuidado sobre aquilo que não é nosso, mas que nos foi confiado por Deus. Temos a responsabilidade de cuidar bem do corpo. O apóstolo Paulo, na passagem acima, usa a expressão: “será que vocês não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo, que está em vocês, que vocês receberam de Deus, e que vocês não pertencem a vocês mesmos?” Em outras palavras, vocês não são donos de si mesmos! 

Fomos comprados por preço, e esse é o significado de redenção na Bíblia.

O CUIDADO DO CORPO – REDENÇÃO

Ao falar de redenção, alguns pensam em salvação, perdão de pecados. Sabemos que isso tudo é parte de uma obra espiritual da ação de redenção que Cristo fez por nós. Mas, ao aprofundarmos os estudos nas páginas do Antigo Testamento, lemos que a redenção, antes de ser uma realidade espiritual, era parte de uma lei natural que governava uma nação.

O livro de Rute, por exemplo, conta uma história de redenção; Boás se tornaria o resgatador dos bens da família de Noemi, o que inclui a responsabilidade de se casar com Rute. Em Levítico 25:25, nós lemos que quando alguém empobrecia e vendesse as suas posses, um resgatador poderia se levantar para adquirir novamente aquilo que havia sido perdido. Esse é o conceito de Redenção na Bíblia: o resgate de uma propriedade.

Essa é a obra da redenção que Deus fez; nós fomos comprados pelo sangue e precisamos entender que, no natural, a redenção era um ato de transação, e que, no plano espiritual, continua sendo uma compra.

“Se alguém do seu povo empobrecer e vender alguma parte das suas propriedades, então virá o seu resgatador, seu parente, e resgatará o que esse seu irmão vendeu.” (Levítico 25:25).

“Ele nos libertou do poder das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a remissão dos pecados.” (Colossenses 1:13-14).

Somos propriedade de Deus; como pertencemos a Ele, temos a responsabilidade de cuidar bem do que nos foi confiado.

O CUIDADO DO CORPO – A BOA MORDOMIA

Quando a Bíblia fala sobre mordomia, ela destaca dois aspectos: O primeiro diz respeito a cuidar das coisas de outro, do nosso Senhor; em segundo lugar, nós precisamos entender que isso também envolve a prestação de contas.

Em Gênesis 39:4, José foi comprado por Potifar, no Egito. Ele era um escravo, uma propriedade; ele pertencia ao seu dono. No entanto, lhe foi dada a capacidade de cuidar de tudo aquilo que não era dele. Ele se tornou mordomo, gerenciando aquilo que não lhe pertencia.

“Assim, José achou favor diante dos olhos de seu dono e o servia. E ele pôs José por mordomo de sua casa e lhe passou às mãos tudo o que tinha.” (Gênesis 39: 4).

Jesus, em uma parábola, fala a respeito de um dono chamando o mordomo para uma prestação de contas:

“Então, chamando-o, lhe disse: ‘Que é isto que ouço a seu respeito? Preste contas da sua administração, porque você não pode mais ser o meu administrador.’” (Lucas 16:2).

Um dia prestaremos contas sobre a maneira que lidamos com tudo aquilo que não é nosso. Quando falamos de mordomia, podemos falar da forma como criamos nossos filhos, porque a Bíblia diz que eles são herança, propriedade do Senhor. Mas, ao focar na mordomia do corpo, precisamos glorificar a Deus por meio de uma vida de pureza, santidade e do cuidado do corpo, da saúde.

Não há lugar para ser negligente; um dia, haverá prestação de contas. Recebemos de Deus uma missão a ser cumprida. É preciso ser um bom mordomo daquilo que o Senhor nos confiou.

Podemos influenciar significativamente a qualidade de nossa existência através de escolhas conscientes relacionadas ao cuidado do corpo. Repense sua relação com o corpo sob a perspectiva da mordomia de Cristo.

Somos administradores, não proprietários, de nossas vidas e corpos, chamados a glorificar a Deus em tudo o que fazemos. Cuide de seu corpo como um ato de adoração e obediência a Deus.

Texto baseado no livro novo livro do Luciano Subirá O CUIDADO DO CORPO 



Fonte: Orvalho.com