5 Pessoas Improváveis que Jesus Amou

1. A Mulher no Poço


Slide 1 de 4

Enquanto Jesus e Seus discípulos viajavam da Judeia para a Galileia, eles precisavam passar pela Samaria. Uma amarga rivalidade existia entre os judeus e os samaritanos. Na mente dos judeus, os samaritanos eram impuros porque eram israelitas que haviam se casado com pessoas não judias. Alguns samaritanos adoravam falsos deuses. Quase todos os judeus tomavam um caminho alternativo para evitar a Samaria, mas não Jesus.

Jesus, em Sua divindade, sabia que esta mulher samaritana sem nome chegaria ao poço enquanto Ele esperava lá. Ele até enviou Seus discípulos embora para ter uma conversa privada com ela. Tudo isso aconteceu por design divino, sem nenhuma coincidência. Quando a mulher se aproximou do poço para tirar água, Jesus a surpreendeu pedindo-lhe um gole. Judeus e samaritanos não conversavam entre si, muito menos um homem falando com uma mulher.

Jesus respondeu a ela: ‘Se você soubesse o dom de Deus e quem lhe está pedindo água, você lhe teria pedido e Ele lhe teria dado água viva.’ (João 4:10 NVI)

Jesus atravessou a parede divisória do racismo. Sua discussão sobre água física e água espiritual continuou até que Jesus mudou a conversa para o marido dela. Quando ela admitiu que não tinha marido, Jesus a surpreendeu dizendo que ela havia sido casada com cinco maridos, e o que ela vivia agora não era seu marido. Surpresa com a perspicácia de Jesus, ela declarou que Ele era um profeta.

Como se para mudar de assunto, a mulher fez uma pergunta teológica sobre adoração. Então a conversa deles chegou ao ponto que Jesus queria:

A mulher disse: ‘Eu sei que o Messias (chamado Cristo) está vindo. Quando Ele vier, Ele nos explicará tudo.’

Então Jesus declarou: ‘Eu, quem está falando com você – Eu sou Ele.’ (João 4:25-26 NVI)

Os discípulos voltaram, mas nunca perguntaram por que Jesus estava conversando com uma mulher samaritana. Ela saiu correndo com tanta empolgação que deixou seu jarro de água. Não mais envergonhada de mostrar seu rosto em público, ela anunciou a chegada do Messias. Os samaritanos o instaram a ficar dois dias, e muitos acreditaram nele por causa do testemunho da mulher.

Eu amo a ousadia dessa mulher. Quando a conhecemos, a vergonha a impedia de socializar, fazendo-a buscar água ao meio-dia, o ponto mais quente do dia. Ela não esperava encontrar ninguém no poço, e muito menos um homem judeu. Jesus não agiu como os outros homens, e definitivamente não como um judeu. Jesus tratou essa mulher com respeito. Quando Jesus disse a ela que sabia de sua vida pecaminosa, ela provavelmente esperava condenação, mas recebeu compaixão.

Não importa o que aconteceu em seu passado ou o que está acontecendo agora, Jesus iria tratá-lo da mesma maneira que tratou esta mulher. Ele não vai ridicularizar ou condenar. Ele te ama, e Ele vai te cobrir de compaixão, mas Jesus quer mais uma coisa. Ele quer que você acredite Nele como seu Salvador. Ele quer ter um relacionamento com você, não um relacionamento à distância, mas um íntimo onde você passa tempo com Ele todos os dias.

Se a vergonha tem te afastado de Jesus, corra para Ele. Deixe sua vergonha para trás, assim como a mulher samaritana deixou seu jarro de água. Quando ela esqueceu sua vergonha, ela ousadamente contou a uma cidade de pessoas que a haviam rejeitado sobre Jesus.