4 Lições da Fornalha Ardente no Livro de Daniel

Daniel é um personagem icônico do Antigo Testamento. Sabemos que ele era um jovem judeu de fé e sabedoria que foi levado cativo por Nabucodonosor. Na Babilônia, Daniel foi treinado para servir na corte do Rei, mas ele manteve suas convicções e fé. O livro da Bíblia que leva o nome de Daniel registra um período em que os judeus sofreram perseguições, mas Deus interveio de maneiras milagrosas.

Na conhecida história da fornalha ardente do livro de Daniel, vemos a confiança absoluta dos amigos de Daniel em Deus. Daniel 3 explica que o Rei Nabucodonosor mandou fazer uma grande estátua de ouro e ordenou que as pessoas sob seu domínio a adorassem. Se recusassem, seriam condenadas a serem jogadas em uma fornalha ardente. Quando chegou a hora de adorar a estátua, os judeus devotos se recusaram.

Sadraque, Mesaque e Abednego foram levados diante do Rei e declararam que não se curvariam diante dos deuses dele nem os adorariam. A ameaça do Rei de morte na fornalha ardente não abalou esses homens. Daniel 3:16 diz: “Ó rei Nabucodonosor, não precisamos defender-nos diante de ti neste assunto. Se formos lançados na fornalha ardente, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos dela, e ele nos livrará da tua mão, ó rei. Mas, se ele não nos livrar, fica sabendo, ó rei, que não prestaremos culto aos teus deuses nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer”.

O Rei fica furioso e aumenta o fogo sete vezes mais quente que o normal. Os homens são amarrados e jogados na fornalha. Os soldados que os levam a esse destino são mortos pelas chamas. Milagrosamente, quatro homens são vistos (um a mais do que os três originais) andando pela fornalha desamarrados. Eles foram salvos por Deus e ele estava com eles enquanto caminhavam pelo fogo que foi criado para destruí-los. Nenhuma parte de seus corpos ou roupas foi danificada! Eles nem cheiravam a fumaça. Que milagre incrível Deus fez naquele dia!

O que podemos aprender da fé demonstrada nesta história do livro de Daniel que levou a um milagre que os manteve a salvo nas circunstâncias mais perigosas?

1. Podemos Confiar em Deus, Independentemente do Resultado
A coisa mais surpreendente sobre as palavras desses homens é que elas esclarecem que, mesmo que morram no fogo que o Rei fez para eles, eles ainda permanecem firmes em seu compromisso de adorar o único Deus verdadeiro! Eles permanecem firmes em sua convicção de adorar a Deus sozinho, sem nenhuma garantia de que Deus os salvará desse destino trágico. Eles assistem enquanto são amarrados, o fogo é aceso e os soldados que os carregam para o fogo ardente perecem. Em nenhum momento dessa jornada eles abandonam seu Deus e Criador.

Para seguir o exemplo deles, temos que estar comprometidos com nosso Deus antes de recebermos o diagnóstico, antes da pandemia, antes da ansiedade nos aprisionar, ou antes de nosso cônjuge nos abandonar. Esses homens estudavam as Escrituras, jejuavam e oravam, e estavam profundamente conectados a Deus antes que esse momento difícil entrasse em suas vidas.

Para cultivar uma fé do tipo “mesmo que”, temos que investir em conhecer o caráter de nosso Deus antes que o teste venha. Às vezes, Deus nos livra de nosso sofrimento, e outras vezes ele caminha conosco até o vale da sombra da morte. Ambos os cenários exigem que o conheçamos para chamá-lo quando precisarmos dele.

2. Permaneça Firme na Crença de que Deus Pode
Sadraque, Mesaque e Abednego sabiam que Deus podia! Eles garantiram a Nabucodonosor que seu Deus, o único verdadeiro Deus, era capaz de livrá-los enquanto eram duramente questionados. Não havia nenhum indício de dúvida em suas palavras. Você acredita que serve a um Deus que é capaz? Se ele é digno de nossa adoração, ele deve ser capaz de fazer mais do que poderíamos pensar, pedir ou imaginar (Efésios 3:20).

Eles se lembraram de que Deus havia libertado os israelitas do Egito, levado Josué e Calebe para a Terra Prometida, estabelecido Davi como um homem segundo o seu coração, sido fiel a Rute, uma mulher que estava desamparada e esquecida pelos outros, separado Samuel para se tornar um sacerdote que amava a Deus, e as histórias continuam. Eles conheciam o Deus de quem as Escrituras falam está vivo e ativo no mundo. Ele se importa com a injustiça e está próximo de seu povo quando eles precisam. Essa certeza é transmitida por suas palavras de convicção e fé.

Esse é o mesmo Deus a quem servimos! Ele ainda liberta os cativos, cura seu povo, intercede em nome dos mais necessitados e se preocupa profundamente com nossas vidas. Quando as provações da vida chegam, lembremos que podemos “confiar no Senhor de todo o coração e não depender do nosso próprio entendimento, porque ele endireitará os nossos caminhos” (Provérbios 3:5-6).

3. Adore a Deus Sozinho
Esses três homens sabiam quem era seu Deus! Não havia confusão sobre a natureza dessa estátua que foi erguida pelo Rei. Eles puderam ver claramente que o mal estava agindo e permaneceram leais a Deus. Precisamos ser capazes de discernir o que vem de Deus e o que é do mundo, e comprometer nossos corações a adorar somente a Deus.

Quantas estátuas estão sendo erguidas em nossa cultura que querem nos distrair de adorar nosso único Deus verdadeiro? Quantos de nós deixaram a segurança, a política, a riqueza, o entretenimento, a inclusão, ou qualquer outra ideia criada pelo homem nos distrair de nossa lealdade ao Pai? Esses judeus estavam cheios de sabedoria e entenderam que essa figura de ouro estava sendo erguida no lugar de Deus. Eles não vacilaram e fizeram questão de expressar que nada mais neste mundo era digno de adoração.

4. Sadraque, Mesaque e Abednego Permaneceram Juntos
Sadraque, Mesaque e Abednego não estavam sozinhos nesse momento difícil. Eles ficaram diante do Rei como um grupo de amigos que compartilhavam uma forte convicção. Cada um permaneceu fiel ao Senhor juntos enquanto eram amarrados e lançados para a morte. Precisamos de amigos de mentalidade semelhante para nos acompanhar quando enfrentarmos provações de muitos tipos. Quando nossa fé vacila, precisamos de amigos que possam interceder por nós.

São pessoas tão comprometidas com Deus que nem mesmo a morte as impedirá de adorá-lo. Quantas pessoas você conhece que estão dispostas a morrer por você e por Jesus? Esses são os tipos de cristãos que queremos – e talvez um dia precisamos – nos tornar. Desfrutamos de muitas liberdades nos EUA, mas o cristianismo é uma fé que frequentemente enfrenta perseguição. Quando nosso mundo muda, não é uma crise, é uma oportunidade para ficar juntos por Jesus. Construa sua tribo com sabedoria.

Sadraque, Mesaque e Abednego viveram em um período turbulento, mas ainda foram capazes de adorar a Deus sozinhos. Nossa capacidade de amar a nosso Deus com nossos corações, mentes, almas e forças não depende das circunstâncias. Tem tudo a ver com o quanto estamos comprometidos com nosso Jesus. Vamos nos preparar para ter uma fé como vemos no livro de Daniel, para que estejamos prontos quando nossos momentos de fornalha chegarem.